Ligação perpétua

 

Quando aquele ano começou 
Um sentimento forte invadiu minha alma 
Talvez tomado pela loucura 
Que me persegue até hoje 
As pessoas ao meu redor estavam tristes 
E o tempo foi passando 
Era tudo muito estranho 
As conversas, os sentimentos 
Até as próprias palavras eram fúnebres 
 

Quando recebi a notícia de sua morte 
E a vi, fria como jamais esteve 
Quieta como nunca antes 
Sem o brilho ofuscante em seu olhar 
Sem o ar de onipotência 
Suas mãos secas 
Seus cabelos arrumados 
Sua boca pálida 
Seria, aquele, nosso último encontro 
 

Seria… Se minha loucura não imperasse 
E se não fizesse a falta que fez 
Talvez a ligação era mais forte 
A união das almas era mais intensa 
E sua visita não era aguardada 
Talvez necessária, talvez predisposta 
Ou até mesmo talvez escrita 
Em algum lugar que desconhecemos 
E há tempos que não podemos mensurar 
 

Lembro que perdi a razão 
Perdi o sentido, os sabores 
Nada mais era doce, agradável 
Tudo se tornou azedo, amargo e salgado 
Tudo, aos meus olhos, ficou cinza 
Como as cinzas da fogueira que apagara 
Perdi o colorido da vida, a profundidade 
Perdi a audição do lado que me abraçava 
Até seu perfume, lembro-me apenas do nome 
 

Suas visitas, no início, eram apenas palavras 
Gestos que viriam se tornar recorrentes 
Visitas esporádicas, risos incontroláveis 
Passeios divertidos e aleatórios 
Uma sensação de conforto 
Conformidades de uma vida vazia 
Visões e coincidências repentinas 
Olhares e encontros surpresos 
Tão lindos, leves e confortáveis 
  

Ainda me lembro das manhãs 
Onde era acordado pela sua presença 
Seu olhar doce que me velava 
Sua luz que aquecia meus pés 
Enquanto me abraçava em sonho 
Nos meus momentos febris 
Nas minhas ilusões lúcidas 
Estava lá, cuidadosa e preocupada 
Mantendo-me bem, atento e vivo 
 

Estamos há dois meses sem nos vermos 
Após dezesseis anos de sua partida 
Exatamente aos dezesseis 
Como se fosse o tempo perdido 
Das nossas vidas, separados 
Do nascer até o primeiro encontro 
O primeiro beijo, o primeiro amor 
Entendo a decisão, como sempre me cuidara 
Agora com a alma em paz, pareço não precisar mais 

 

 


2 respostas para “Ligação perpétua”

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: