Vida e picadeiro


 

Em meio às serragens 

Com um sorriso pintado na cara 

Olho pra cima e vejo a lona 

Verde, branca, esticada e rasgada 

 

Estou correndo pelo picadeiro 

Com sapatos enormes e coloridos 

Roupas com cheiro de artista 

Peruca surrada, bengala e chapéu puído 

 

A arrogância sutil do humor 

Faz a risada aparecer fortuitamente 

A inquietude das expressões 

Ao clamor dos aplausos 

 

Sou a pessoa mais triste da multidão 

Porém a mais empoderada, a mais doce 

Responsável pela felicidade dos pais 

Ao verem a alegria dos filhos 

 

Fitado pelos inúmeros olhares 

Que esperam, anseiam por algo inusitado 

Gritos descontrolados, piadas improvisadas 

Tropeços estabanados e olhar apiedado 

 

Essa comédia que é morrer 

Toda noite sob novos olhares 

Neste drama que é viver 

Pelo puro instinto de milhares 

 

Vida e picadeiro são tão parecidos 

Reações sobre piadas engarrafadas 

Mas eu não sigo as regras, não as leio 

Imparcialmente, não sigo roteiros 

 

 

Abelardo Pinto, conhecido como Piolin. Simplesmente o maior.

8 respostas para “Vida e picadeiro”

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: