Curva trajetória


Aos sete anos de idade eu tinha sonhos 
E esses sonhos eram curvos 
Viajei como herói, vivia como rei 
Acordar era um pesadelo 
 

Já aos quinze voava 
Preso nas asas do vento 
Esse vento era frio, mas o peito incendiava 
Pura ventania 
 

A maioridade chegou 
E com ela meus sonhos foram diminuindo 
Até pensei em parar pra descansar 
Mas estava tarde demais, era impossível 
 

Acordava cedo e dormia tarde 
Nada era real, não era realidade 
Um sonâmbulo assassino às soltas 
Sentia-me num beco imundo 
 

Acordado vejo a vida de outro jeito 
Queria estar dormindo, sei que não é direito 
Os meus sonhos se tornaram luz 
E esta luz que me cega até hoje 
 

Que vou morrer um dia, sei 
Mas até lá eu viverei 
Sonharei 
Com lágrimas nos olhos 

 

 


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: