Uma nova partida


 

Chego, com curiosidade, num lugar novo 

Totalmente diferente de onde saí 

Com um pesar de que será tudo igual 

Talvez o precipício, onde antes caí 

 

Aqui, as borboletas não são coloridas 

Parecem morcegos assustando pessoas 

As goiabas já nascem podres e bichadas 

As mangas nem nascem mais 

 

O sol que esquenta a paisagem 

Frágil por não haver uma só árvore grande 

As que haviam, sobraram apenas troncos 

Onde ainda, sentam em cima, os hipócritas 

 

Apenas nos morros possuem vidas 

Mas não o bastante 

Como um mar farto que rodeia uma ilha 

Mas, em terra, não há o que comer 

 

Parecemos ilhados 

Sem suprimentos para uma refeição qualquer 

A cultura é não ter cultura, nem postura 

Cada um por si, assim deve ser 

 

Mudar a si mesmo até mudar o mundo 

Uma tarefa difícil, demorada, vazia 

Voltar, nem pensar, pois tudo mudou 

Acordar, quem sabe um dia 

 

 


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: